Apoio Aéreo da Polícia Civil

Imprimir

                                                                                    COORDENAÇÃO DE APOIO AÉREO

          O apoio aéreo, desde sua criação, com a aquisição da primeira aeronave pela Polícia Civil, foi sem sombra de dúvida, uma ferramenta da mais alta importância na retaguarda operacional. Por ali já passaram pilotos com características estratégicas policiais do mais alto nível e profissionalismo. Na história aérea da Polícia Civil de Minas Gerais, destacamos também um fato trágico, o acidente de uma aeronave da polícia carioca que dava suporte aos policiais do Grupo Anti-sequestro e sofreu uma pane no Rio de Janeiro, quando dois policiais morreram, incluindo um mineiro. Centenas de operações foram desencadeadas por essa equipe de policiais comprometidos com suas atividades. Os delegados Paulo Porto e Wellington Sprovieri Campos foram dois delegados que coordenaram as atividades daquela unidade operacional aérea.


As fotos abaixo registram diversos eventos com a participação do apoio aéreo: Paulo Porto, coordenador. Equipe DEOESP e João piloto, um dos melhores profissionais do seguimento aéreo policial. Aeronaves Carcará. Paulo Porto e sua equipe marcaram o período de excelência daquele seleto grupo, com inúmeras intervenções aéreas em operações complexas de grande porte. http://www.cyberpolicia.com.br/index.php/historia/grandes-policias-da-historia/452-pp

 

          Atualmente o grupo ganhou maior estrutura e se transformou no NOA-Núcleo de Operações Aéreas, levando adiante o nome e herança de confiança e credibilidade adquiridos em sua trajetória de experiência e acervo na atividade de segurança e apoio operacional aéreo na Polícia Civil de Minas Gerais.


Vídeos do grupo aéreo da PCMG.
 

2011 Apoio Aéreo da Polícia Civil. © 2012 - Cyberpolicia: História da Polícia Operacional Investigativa
Powered by Joomla 1.7 Templates, read web hosting reviews