História da CEPOLC

Imprimir

 

          Até a Segunda Guerra Mundial, a Polícia Civil e a Guarda Civil mineira tinha um sistema de radiofonia ainda precário, que,  funcionava basicamente como radioamador entre algumas das principais unidades policiais. Em 1948, no pós guerra e sua evolução tecnológica, houve a necessidade de aprimorar a comunicação, principalmente diante da necessidade de atender a recém criada Rádio Patrulha, que como o próprio nome indica, era a primeira ferramenta da Polícia Civil com comunicação móvel. Consistia em diversas viaturas GMC adaptadas com sistema de rádio-comunicação para repasse das informações e ocorrências a serem atendidas. Criou-se então a Central de Rádio, órgão destinado a fazer essa intermediação de despachos. As fotos acima registram os primeiros passos em comunicação via rádio da polícia em Minas Gerais.


 

 

CEPOLC

 

          Na década de 60 foi instalada a CENTRAL, órgão responsável pelos despachos de ocorrências  com as viaturas policiais da Guarda Civil e demais unidades da Secretaria de Segurança que atuavam em atividades operacionais. Em 1979 era inaugurada a CEPOLC, pelos delegados Edelton Bosco e Miguel Bechara, órgão de ponta da Polícia Civil no apoio operacional na área de telecomunicações. Instalada no complexo do Barro Preto, na capital mineira, a CEPOLC tinha várias equipes de policiais, coordenados por um delegado em cada grupo. Tinha papel importante na interlocução de inúmeras crises em Minas Gerais, como rebelião de presos, fugas, assassinatos e policiais, desinteligência interinstitucionais, etc. Pertencia administrativamente à DITEL, Divisão de Telecomunicações e Informática.

 

 

           Em 2005 a CEPOLC passou a fazer parte do CIAD, dentro de projeto de governo que buscava a integração entre os órgão do sistema de Defesa Social, mudando-se para apertadas acomodações em um antigo prédio da Polícia Militar, nas proximidades com o Palácio da Liberdade.

ARQUIVO DIGITAL CYBER POLÍCIA.

           As fotos acima registram eventos na CEPOLC, em 2001 e 2002 com os delegados Faria (Chefe da CEPOLC), Jane Maluf, Edênia e Ana Cláudia Perry, coordenadoras de equipes e André Rocha. Registra ainda, Nilton Ribeiro de Carvalho, Delegado Geral, policiais Cláudio, Geovani, Karla Mitre, Márcia Farina, Marco Lobisomem, Marco Matos, repórter Laudívio de Carvalho e muitos outros que oportunamente serão lembrados e inseridos neste espaço. 

 

 

2011 História da CEPOLC. © 2012 - Cyberpolicia: História da Polícia Operacional Investigativa
Powered by Joomla 1.7 Templates, read web hosting reviews